terça-feira, 21 de abril de 2009

1 year and counting

Booooooooooom dia, flor do dia!

Empolgação? Imagina. O tempo lá fora pode estar feio, o quarto pode estar mais bagunçado que fim de feira, mas o sorrisão hoje não sai do rosto. Por quê? Porque hoje, dia 21 de abril, completo 1 ano de Estados Unidos.

Há um ano, eu estava chegando aqui sem saber se ia dar certo, com um frio terrível na barriga, mas com sede de aproveitar tudo o que essa terrinha poderia me oferecer. E como aproveitei... foram (estão sendo) 12 meses de um misto tão intenso de sensações que só vindo pra cá mesmo pra entender. Alegria, nervosismo, tristeza, felicidade, revolta, saudade, tudo se junta de uma maneira tão forte e tão instável que não há como passar imune por essa experiência. Neste ano, eu...

* descobri que sou muito mais forte do que imaginava
* ri tanto até dar cãibra na barriga, inúmeras vezes e pelos mais diversos motivos
* fiquei com a cara inchada de tanto chorar, tanto de tristeza quanto de alegria
* viciei em Starbucks e Panera Bread
* desenvolvi um senso de direção de deixar GPS no chinelo (hahahahah, nem tanto, nem tanto!)
* fui parar na corte por ainda não ter a carteira de motorista de NJ quando fui parada pelo cop (manhê, sou uma fora da lei!)
* filosofei sobre os assuntos mais inusitados, nos lugares mais inusitados e com as pessoas mais inusitadas
* quase mandei a fuça numa árvore depois de o carro ter hidroplanado no meio da rua
* aprendi expressões em inglês que eu tenho vergonha de falar até pro espelho
* recebi a visita das minhas duas queridas errrmãs e do meu amor
* passei um dia inteiro comendo Peeps por pura preguiça de cozinhar pra mim mesma
* me decepcionei muito com pessoas em quem eu pensava que podia confiar, mas também fiz amizades que em poucos meses demonstraram um valor enorme
* aprendi a gostar de Beatles e Tom Petty e me apaixonei pelo The Who
* aceitei o fato de que não importa quantas vezes eu vá pra Nova York, eu SEMPRE vou continuar me deslumbrando com a Times Square e com a Brooklyn Bridge como se fosse a primeira vez
* perdi a conta de quantas vezes fui ao parque só pra deitar na sombra e dormir ouvindo meu mp3
* senti muito, muito orgulho do meu inglês
* senti muita, mas muita vergonha do meu inglês
* fui aos shows de duas das minhas bandas favoritas de todo o universo: Pearl Jam e Dave Matthews Band
* fiquei mais retardada por montanhas-russas do que eu já era
* fui numa balada de Ano Novo que não tinha nada a ver com ingressos caros e clubes badalados, mas que fez eu me divertir horrores
* passei a noite de aniversário mais romântica ever no topo do Empire State
* troquei palavras simples como "snack" por "snake", "dessert" por "desert", "honey" por "bunny" e fui extremamente zoada por crianças menores de 10 anos por conta disso
* dirigi em Manhattan em pleno Thanksgiving day
* fiquei mais bêbaba que o Batman, a ponto de não me lembrar no dia seguinte como eu tinha torcido o meu tornozelo
* passei tanto calor que pensei que fosse morrer
* passei tanto frio que pensei que fosse morrer
* me decepcionei com o Halloween, mas compensei tudo no St. Patrick's Day
* dancei no piano gigante da FAO Schwarz e me senti o Tom Hanks
* fui elogiada pelos motivos mais estranhos
* fui num jogo da NBA e fiquei torcendo pro NJ Nets no meio da torcida adversária
* conheci Boston, Niagara Falls, um pedaço do Canadá, Philadelphia, DC e Baltimore (e a West Coast tá logo ali!)
* gastei 20 dólares, por engano, escolhendo músicas numa jukebox
* me surpreendi demais com as pessoas (tanto positiva quanto negativamente)
* pensei em voltar de mala e cuia pra casa diversas vezes
* aprendi a fotografar o mundo com os olhos, pra guardar pra mim mesma aqueles momentos e lugares que são tão especiais a ponto de não merecerem ficar presos numa foto
* decidi que não quero filhos pelos próximos 10 anos (se um dia eu chegar a querer ter filhos)
* paguei pra entrar na praia
* fiz um piquenique no meio da chuva
* exercitei a paciência e a habilidade de engolir sapos (quase que) diariamente. Se continuar assim no Brasil, alguns anos eu alcanço o nível Dalai Lama de serenidade (6)
* não fiz os cursos que queria, mas estabeleci objetivos mais acessíveis e interessantes pros meus estudos num futuro próximo
* fui tratada de empregadinha, mas dei a volta por cima
* descobri que tenho talento para face painting, e faço uns cupcakes de abrir concorrência pra Magnolia Bakery
* acima de tudo isso, me tornei uma pessoa melhor.

E é isso... não importa qual seja o objetivo da au pair quando decide vir pra cá, o que importa é se ela vai fazer seu ano valer a pena. E eu procuro, a cada dia, fazer valer cada momento, mesmo que seja uma hora de revolta ou de raiva -- porque isso também nos faz crescer, não?

E vamo que vamo que ainda tem 22 dias pela frente! E muita coisa ainda pra adicionar à lista... ;-)

**** Dark clouds may hang on me sometimes, but I'll work it out! ****

5 comentários:

Andreza disse...

Amiga, comer Peep por preguiça é o cúmulo da preguiça heimmmm, melhor peanult butter spoon kkkkkkkkkkk. De resto parabéns!!! We are the champions my friend!!!

Super countdown e muitas lágrimas por vir, mas o que importa é que valeu a pena! Se valeu!!!

Bjs coraçãooo

Dre

luandinha disse...

Oi!
Estava passeando por uns blogs e achei o seu! Sou futura au pair, e também vou pra maplewood, no dia 07/06.

Você extendeu?
Ah, parabéns pelo um ano! Já li seu blog todo, me diverti aqui e fiquei ainda mais doida pra ir! rs

Bjos

se você tiver conselhos, 'instruções', sei lá, qq help extra é uma HELP né? rs
luh.ferreira@yahoo.com.br

Paula disse...

O mais importante d td isso e se tornar uma pessoa melhor ne?! Parabens pelo um ano Mari, boa viagem e, principalmente, boa volta ao BR!!!Bjos

Nani disse...

Parabéns, Mari! Vai voltar de cabeça mais erguida ainda... amei teu post, quase chorei numas partezinhas (algumas deu invejinha - boa viu? rs)

bjão!

Tha disse...

Oiie!!
Parabeeens pelo anooo!! tenho certeza que deu pra aprender maiis coisas que se vc estivesse 5 anos aqui no BR mesmo né?
Boa viagem de volta!!
Beeeijos! =D